Relato de viagem: Um pulinho no RN

Depois de tantos posts apenas com pacotes de viagens, finalmente tive um tempinho para contar sobre a minha última viagem, destino: Rio Grande do Norte.

Apesar de Natal está a apenas cerca de 520km de Fortaleza, fui para o RN de avião, pois precisava chegar a tempo para o casamento do meu amigo (e agora afilhado) Bruno com a Paulinha. Fomos (eu e meus pais) dia 17 de novembro. Nos hospedamos no Hotel Parque da Costeira, localizado na Via Costeira, que é uma avenida à beira-mar cheia de hotéis, onde também localiza-se o Centro de Convenções de Natal.

Como nosso voo foi à noite, chegamos em Natal e só deu tempo de ir jantar no restaurante Camarões, onde comi (dividindo com um primo que está fazendo residência em medicina em Natal) um prato de salmão grelhado ao molho de maracujá (delicioso, super recomendo).

No dia seguinte, fomos pela manhã à praia de Genipabu, que fica a apenas 30km de Natal. Para falar a verdade, não gostei muito do que vi. Além da praia não ter nenhum atrativo que chame a atenção (detalhe que, como cearense, praia para mim é apenas praia, algo tão comum que tem quer algo muito surpreendente para chamar minha atenção), os preços das barracas não são nada convidativos, a água de côco estava fermentada, cobraram um absurdo pelo peixe que comemos (quase o dobro dos peixes das barracas da Praia do Futuro, em Fortaleza, por exemplo) e os frequentadores dispensam comentários… Mas pode ter sido que eu tenha ido para Genipabu (ou Jenipabu) em um dia nada favorável. Para ir até lá, meu pai fechou com o taxista do hotel o valor de R$ 100,00 para ir, ficar lá a nossa disposição e voltar.

Retornamos para Natal bem no comecinho da tarde, pois eu precisava ir encontrar a Paulinha no salão de beleza para me arrumar para o casamento dos meus queridos. À noite foi a festa e a recepção do casório na cidade de Parnamirim, que é onde se localiza o aeroporto do RN. Saí da festa igual a Cinderela, faltando alguns minutinhos para meia-noite, pois no dia seguinte eu ia para a Praia da Pipa.

Madrinha e noivos

Pipa, na verdade, é um conjunto de 5 praias localizadas no município de Tibau do Sul. Seriam elas Praia do Amor, Praia do Madeiro,  Cacimbinhas,  Praia das Minas e a Praia da Pipa propriamente dita. Esse conjunto de praias fica a 87km de Natal.

Conjunto de praias de Tibau do Sul

A praia de Pipa é um vilarejo que não deixa a desejar. Lá você encontra restaurantes, bancos, lojas de artesanato, spas, etc etc etc, além da belíssima paisagem do lugar. Na praia do Golfinhos, indo no passeio de barco, você encontra o que? Golfinhos, lógico!!! Não é raro vê-los nadando em duplas bem próximo à praia. Ainda em Pipa, fizemos um passei de trem pela chapada, que nos levou até a pedra que deu origem ao nome da cidade (o nome “Pipa” vem de uma pedra com o formato de barril de vinho antigo, que tinha esse nome. Não era uma pedra com formato de arraia, papagaio etc – aquele brinquedo infantil – não).

Praia do Amor
Praia da Pipa
Tremzinho do passeio

Almoçamos no restaurante Lampião, self service muito vasto, organizado e limpo, que fica de frente para o local de retorno do trenzinho.

Fachada do restaurante

O passeio para Pipa durou todo o dia e custou R$60,00 por pessoa (confesso que agora não lembro o nome da empresa com quem fechamos, mas nas recepções dos hotéis ou albergues eles entregam folders de contato de algumas agências).

À noite, “enfadados” da viagem, só tivemos coragem de descer para jantar no restaurante do hotel mesmo, até porque queríamos acordar cedo e aproveitar as piscinas no dia seguinte. E foi o que fizemos. Passamos a manhã e pedaço da tarde do último dia em Natal morgando na piscina. Almoçamos por lá mesmo e, depois do almoço, fomos até a Praia da Ponta Negra passear pelo calçadão e ver de perto o Morro do Careca, cartão-postal da cidade, para matar o tempo antes da viagem de retorno à Fortaleza.

Morro do Careca e Ponta Negra vistos do hotel
Algumas das piscinas do hotel

No caminho para o aeroporto, passamos pelas estátuas dos 3 reis magos e da estrela de Davi que fica na entrada da cidade. Pena que a foto não ficou tão boa, mas valeu a pena para guardar de lembrança.

Monumento dos 3 reis magos

Pena que o final da viagem foi marcado por atraso de 2h30 do voo da  TAM de Brasília para Natal, que acabou com esse nó na volta para casa!!!

UM POUCO DA HISTÓRIA DE NATAL-RN

“Com a distribuição das capitanias hereditárias, o então Rio Grande é doado, em 1535, a João de Barros pelo Rei Dom João III de Portugal. A colonização fracassa e os franceses, que traficavam o pau-brasil, passam a dominar a área até 1598, quando os portugueses, liderados por Manuel de Mascarenhas Homem e Jerônimo de Albuquerque, iniciaram a construção do Forte dos Reis Magos para garantir a posse da terra.

O domínio lusitano durou até 1634, quando o Forte dos Reis Magos caiu em poder dos holandeses, que só foram expulsos em 1654. Nesse período, todos os arquivos, documentos e registros do governo português foram destruídos, o que até hoje dificulta a reconstituição da história da época.

Invasões preocupavam Portugal e uma vez que a Capitania do Rio Grande do Norte ficava localizada no ponto mais estratégico da costa brasileira, o Rei retomou a posse da Capitania e ordenou a construção de um forte para expulsar os franceses da costa.

Em 1701, após ser dirigido pelo governo da Bahia, o Rio Grande do Norte passou ao controle da Capitania de Pernambuco. Em 1817, a Capitania aderiu à Revolução Pernambucana, instalando-se na cidade de Natal uma junta do Governo Provisório. Com o fracasso da rebelião, aderiu ao Império e tornou-se província em 1822. Em 1889, com a República, transformou-se em Estado.

Muitas pessoas desconhecem o caráter histórico e a contribuição da presença das tropas Aliadas instaladas na base aérea de Parnamirim. Junto ao Acre, o Rio Grande do Norte foi decisivo no processo da vitória aliada na II Guerra Mundial, pois barrou a expansão alemã que pretendia dar um salto da África Ocidental à América do Sul passando pelo Nordeste do Brasil, que foi ocupado antes por tropas norte-americanas.

A presença dos norte-americanos trouxe benefícios para o RN e para os estados do centro-sul do Brasil, que finalmente conseguiram recursos para o Brasil se industrializar de forma decisiva a partir da construção da Companhia Siderúrgica Nacional. ”

Censo

Segundo dados do IDEMA (01/07/2006), a população do RN é de 3.043.760 habitantes.

De acordo com o último censo do IBGE , três municípios no Rio Grande do Norte têm mais de 150 mil habitantes, são eles: Natal (capital, com 774.230 habitantes), Mossoró (234.390 habitantes) e Parnamirim (172.751 habitantes).

Com mais de 50 mil habitantes temos os municípios de São Gonçalo do Amarante (77.363 habitantes), Ceará-Mirim (65.450 habitantes), Macaíba (63.337 habitantes), Caicó (60.656 habitantes) e Assu (51.262 habitantes).

Fonte: Governo do Estado do RN

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s