Relato de viagem: New York

Por Janaina Taillade

Nova York é mesmo um sonho para muita gente. Tive a sorte de passar 8 dias por lá, em agosto deste ano. Como sempre em minhas viagens, não comprei pacote de viagem e não viajei em grupo. Essa fórmula, eu aconselho para qualquer um, pois, para mim, ela é sinônima de liberdade.

O primeiro passo para uma boa estadia é a organização. Para tanto, recomendo ler e reler um bom guia turístico da cidade. Fará você escolher que atrações são prioridade para você e ajudará a saber quais as atrações obrigatórias. O guia será a base para traçar um bom roteiro dos seus passeios diários, levando em conta meio de transporte. O meu guia, por exemplo, foi o Guia Michelin.

O primeiro item da fórmula que escolhi e que recomendo fortemente é a hospedagem em albergue. Me hospedei no Chelsea Hostel (http://www.chelseahostel.com/). Vale mesmo a pena estar nesse clima de confraternização com pessoas do mundo inteiro e, ao mesmo tempo, não abrir mão de ter uma hospedagem decente. Você pode optar por quartos individuais, com ou sem banheiro individual. Claro que paga um pouco mais caro, mas vale a pena. O café da manhã é gostoso e as dependências coletivas acolhedoras. Tínhamos uma cama cheirosa e limpa e ar condicionado no quarto, o que foi indispensável no calor do mês de agosto Nova Yorquino.

Outro ponto que eu recomendo é escolher, como ponto de chegada na cidade, o Aeroporto La Guardia, que é o mais próximo de Manhattan. Não me arrependi. Na chegada, tem táxi credenciado e você recebe um guia de preços, onde você pode identificar a faixa de preço para o local onde você vai se hospedar. Na volta, você pode pedir por telefone que uma van vá lhe buscar no hotel, caso você não queira tentar um táxi. Provavelmente, seu hotel oferecerá esse tipo de serviço. Saiba que não se chama táxi por telefone em New York.

Outra dica que eu daria é andar de ônibus. Afinal você será um turista e nada melhor do que ver a paisagem, curtir o fato de observar as belas vias. O metrô Nova Yorquino é bem organizado e eficiente, mas muito quente no verão e, sobretudo, lhe priva de aproveitar o visual da cidade. Outro conselho é andar. Para quem está visitando, qualquer passeio é válido em Manhattan e vale muitas fotos. Além da máquina fotográfica, a escolha dos sapatos é essencial: sempre calçados confortáveis.

Na minha viagem, escolhi comprar, pela internet, um pacote de atrações. Penso que valeu realmente a pena. Economizei dinheiro e filas, além de já ter preparado um roteiro de melhores atrações. Outra vantagem é pagar adiantado e não precisar se preocupar com o dinheiro das atrações in loco. Meu pacote foi o City Pass, mas há outras boas opções: http://www.citypass.com/.

Gostei de tudo na viagem. No entanto, o que mais curti foi estar nos parques. Não apenas o Central Park, como os Squares (Washington, Madison, Union) e o High Line. Todos muito agradáveis e dão a sensação ao turista de estar curtindo um pouco do cotidiano da cidade em meio aos nativos, pois lá você convive com muitos moradores adultos e crianças.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s