Suíça: o lugar perfeito para uma lua de mel

Começamos a planejar nossa viagem em Julho de 2015. A Suíça foi o destino escolhido entre tantas opções pensadas (Peru, República Dominicana, Porto de Galinhas, Fernando de Noronha…). Apesar da moeda local (Franco Suíço) ser mais cara que o Euro (o CHF estava cotado, em Fortaleza, a R$ 4,55), economizamos na hospedagem, pois o Daniel (meu marido) tem um amigo morando há 5 anos lá, então nos quatro primeiros dias da viagem ficamos na casa dele (em Zofingen), que fica a menos de 100 quilômetros da capital Berna e que serviria de base para os nossos passeios a outras cidades. Além disso não havíamos planejado muito o que fazer na Suíça. Não tínhamos expectativa dos lugares que iríamos visitar, meio que deixamos as coisas irem acontecendo. Nossa única preparação de julho até a nossa viagem era juntarmos dinheiro para fazermos a maior quantidade de passeios possíveis e pagar a hospedagem no hotel na cidade de Luzern, onde ficamos os últimos dias da viagem. A programação dos nossos dias por lá ficou meio a cargo do amigo do Henrique.

Chegamos em Zurich dia 11/11 à noite e de lá fomos direto para a casa do Henrique, em Zofingen, e ficamos em casa organizando o nosso destino no dia seguinte. Pela manhã, fomos conhecer a cidade e já sentimos um pouco o clima da Suíça.

Zofingen é uma cidade pequena, mas muito bonita e aconchegante. O clima medieval domina por toda parte. Quando chegamos, havia uma feira de rua com roupas, comidas, músicos e tudo mais que você possa imaginar. Uma recepção e tanto.

Voltamos para casa do nosso amigo e, após o almoço, fomos para Bern, a capital da Suíça e patrimônio da Unesco. A viagem de carro durou cerca de 40 minutos. Bern (ou Berna) é a cidade natal de Albert Einstein e também onde foi o Toblerone. Nossa primeira passagem foi pelo Rosengarten, um jardim muito bonito com vista panorâmica para a cidade e para o Rio Aaar.

Fazendo uma pequena caminhada, a nossa expectativa era que pudéssemos ver os ursos, que são os animais símbolos do cantão Bern, e que ficam no Bärenpark (uma área para visitação especialmente criada para eles). Porém, na época em que fomos (Novembro) os ursos estavam hibernando e só conseguimos vemos pelas câmera instaladas dentro das grutas deles.

IMG_6505v

De lá, seguimos até o Zytglogge, relógio do tempo de Berna, que foi inaugurado em 1405 e que, quatro minutos antes da batida de cada hora, figuras do relógio (ursos, galos, bobos da cortes etc) que ficam na parte leste da torre se movimentam. Na sua inauguração, foi dada por apenas uma badalada pelo homem e até hoje o relógio continua nesse processo, sem precisar de qualquer outro estímulo para funcionar.

Seguimos mais um pouco pelas ruas da cidade, vimos a diversidade e a cultura da cidade (enquanto andávamos, vimos pessoas na rua jogando xadrez com peças enormes) e podemos assistir, ao anoitecer, um espetáculo muito bonito no prédio da Prefeitura de Bern. Estavam programados para acontecer no período de Natal um show de luzes e sons, projetado no edifício, contando um pouco da história da Suíça e nós tivemos o privilégio de assistir a esse espetáculo, que durou cerca de uma hora.

Como não havia muito texto falado, a gente pode compreender tranquilamente o que estava sendo contado através das músicas e das imagens que eram projetadas. Após o espetáculo, retornamos para Zofingen e combinamos que no dia seguinte iríamos até Basel, o destino da nossa próxima postagem.

Até breve!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s