Uma tarde em Madrid

Em novembro de 2015, quando voltávamos da nossa lua de mel na Suíça (veja posts aqui no blog), conseguimos ficar um tempo em Madrid. Entre um voo e outro, tínhamos 7h na “minha” terra (sim, de todas as cidades e de todos os países do mundo, a Espanha é onde eu mais me sinto bem, em casa), mas sabíamos que, de tempo útil, só poderíamos contar com 5h, pois tinha o tempo de deslocamento da saída e do retorno ao aeroporto. Com isso em mente, já fui programando o que mostrar ao Daniel nessas horinhas por lá ainda em Luzern.
É muito fácil andar por Madrid. O sistema de metrô percorre toda a cidade e facilita muito o deslocamento. Assim que chegamos no aeroporto, compramos 2 bilhetes turísticos com validade de 1 dia (existem outras opções) e você pode andar quantas vezes quiser (para ver mais sobre o bilhete turístico de Madrid, clique aqui). Além de sair mais barato (8,40 euros cada bilhete), você pode fazer e refazer seus planos de viagens quantas vezes quiser, sem ficar contando quantos bilhetes ainda tem ou parando para comprar mais sempre que precisar.
A nossa primeira parada foi o Parque Del Retiro. Localizado quase no centro de Madrid e com 118 hectares de extensão, o Parque é um dos lugares que eu indico a todos. Lá, você pode visitar o Palácio de Cristal e o Palácio de Velázquez, andar de barco no lago do Centro Polideportivo Municipal Estanque Del Retiro, observar a natureza em suas mais belas formas (plantas e pássaros por todos os lados), além de ser um ótimo lugar para um passeio, uma corrida ou um pique-nique. Músicos dão o tom musical do passeio.
Saindo do Parque, passamos pela Puerta de Alcalá, a caminho do Palácio de Cibeles, onde havia uma faixa em apoio aos refugiados sírios. A Espanha é um dos países que aceita e disponibilizou moradia para os refugiados da Síria, mas não tem sido um dos destinos mais procurados por eles – saiba mais aqui.
Pegamos o metrô e fomos até a Plaza de Toros de Las Ventas, inaugurado em 1931, sendo o segundo maior lugar de touradas do mundo. Infelizmente, nas duas vezes em que estive na Espanha não tive a oportunidade de conhecê-la por dentro, pois em 2006, quando fui estudar em Salamanca, não teve tourada no fim de semana que estive em Madrid e agora, ano passado, a temporada de touradas já havia acabado (programe-se para ver as touradas entre os meses de março e outubro).
Como as horas já estavam começando a correr contra nós, seguimos rumo ao Palácio Real e a Catedral de Santa Maria a Real de Almudena, dois pontos históricos e turísticos um de frente ao outro. Só vimos os dois por fora, pois só nos restava 1 hora de passeio até voltarmos ao aeroporto.
Voltando pela lateral do Palácio Real, tive a chance de conhecer os Jardines de Sabatini. O lugar é lindo! Confesso que da outra vez que fui à Madrid não lembro de tê-lo conhecido, então dessa vez demoramos um pouco nele. Os Jardins fazem parte do Palácio Real, e foi construído em 1930. Logo da escada de acesso, vemos um pequeno labirinto feito de pequenos arbustos e um lago artificial, cercado por estátuas dos reis espanhóis.
A caminho da estação do metrô, passamos pela Plaza de España, que presta homenagem ao escrito Miguel de Cervantes, com estátua de Dom Quixote de La Mancha, seu personagem mais famoso, e o seu companheiro Sancho Pança.
IMG_8282v
Retornamos ao aeroporto depois desse rápido passeio por Madrid, ficando com o coração ainda mais cheio de saudade e de querer bem a essa cidade.
Até breve e boas viagens!
P.S. Para mais fotos de Madrid, veja esse post-galeria de 2013. 😉

Galeria – Madrid

Relaciona-se com o post: Viajando para a Espanha

Mapas de Metrô – Paris e Barcelona

Andar de metrô nas grandes cidades da Europa não é um grande problema. Basta ter um mapa na mão, um razoável senso de direção e coragem de se aventurar pelos subterrâneos das metrópoles.

A lógica é simples para qualquer país: tente localizar qual a estação de metrô mais próxima de onde está hospedado(a), sabia qual a estação do local para onde você quer ir, descobra qual são as duas estações de início e de fim da linha que você vai fazer para saber a direção que tomar… Compliquei? Continue Lendo “Mapas de Metrô – Paris e Barcelona”

Santiago de Compostela – formação de grupo

santiago

Hoje tomei uma decisão muito importante e quero compartilhar e pedir a ajuda de vocês. Em março de 2013 farei 30 anos, uma data marcada por mudanças internas nas mulheres, fase de aceitação e de querer se redescobrir. Pensando nisso, e juntando com uma enorme e antiga vontade de percorrer o Caminho de Santiago, resolvi montar um grupo de 3 a 5 pessoas que queiram fazer o percurso em março de 2013.

Como estamos em fins de julho de 2011, dá tempo suficiente para fazermos todo o planejamento, começarmos os treinamentos físicos, com caminhadas curtas, caminhadas curtas com mochila leve, caminhadas longas com mochila leve, caminhadas longas com mochila pesada, alongamentos, preparação mental e tudo o mais que seja necessário para que possamos percorrer o Caminho (todo ou parte dele) sem muitos danos físicos e mentais e para que possamos aproveitar as paisagens e os ensinamentos que o percurso irá trazer. Continue Lendo “Santiago de Compostela – formação de grupo”

Viajando para a Espanha

Sabe aquela paixão de infância? Pois eu sempre tive pela Espanha. Não sei porque, mas acho que sou uma espanhola que nasceu no país errado. Tudo o que se refere a esse país maravilhoso me atrai e me fascina.

Um dia, do nada, no meio do trabalho, comecei a fuçar os sites das universidades de Salamanca, no centro do país, a duas horas de Madrid. Entrei no site da Universidad de Salamanca e procurei pelos preços dos cursos de intercâmbio para cursos de espanhol. O USal oferecia, na época (2005-2006), as opções de curso quinzenal, mensal, seis semanas. Os preços, em euro, eram bastante convidativos (mesmo com o valor do euro a quase R$3,00) e fui atrás de descobrir sobre hospedagem. Fiquei muito feliz quando vi que a USal também dispunha de hospedagem para os alunos de duas formas: residência universitária e casa de família. Continue Lendo “Viajando para a Espanha”