Suíça deixando muitas saudades…

O terceiro dia em Luzern, na Suíça (clique aqui e veja o post anterior) começou não tão frio, mas como íamos subir o Monte Pilatus, precisávamos estar bem agasalhados. Fomos até a estação de trem para pegar o ônibus que vai até Kriens (explicando: ao lado da estação de trem ficam concentradas algumas saídas de ônibus de Luzern). Quando chegamos lá, fomos seguindo as placas de indicação do caminho até a estação de saída do teleférico para o Monte Pilatus; acontece que, ao chegarmos lá, o mesmo estava fechado (a funcionária tentou nos explicar, em inglês, algo como se ele não estivesse funcionando e nos orientou a voltar à Luzern e pegarmos, de lá o trem para Alpnachstad). Voltamos então para Luzern e pegamos, na estação central, o trem até Pilatus Bahn, onde pegar o bondinho que é o mais inclinado do mundo.

A visão que se tem da paisagem a partir do Pilatus é uma coisa impressionante; o Monte possui 2.128 metros e se localiza na região metropolitana de Luzern. No topo do Monte Pilatus há um hotel para quem tem uma boa quantia de dinheiro disponível. Como estava muito frio e não conseguíamos aproveitar do terraço do hotel, ficamos lá cerca de 40 minutos.

IMG_7873v

Na volta, a descida era através do bondinho que a mulher tinha dito pra gente logo no começo que estava fechado. Voltamos para Luzern e fizemos mais compras para levarmos para o hotel. Nessas nossas muitas idas ao supermercado, encontramos lá uma cerveja deliciosa da Suíça, daquelas que você consegue beber quente tão gostosa que ela é, e ficamos no hotel para curtir a noite a dois.

IMG_8016v

No quarto e último dia na cidade, nós não programamos muita coisa para fazer. Preferimos ficar tranquilos e fizemos caminhadas pela cidade. Novamente fomos para a orla do Lago dos 4 Cantões, que tem um calçadão muito grande e bonito. Sentamos e ficamos admirando um pouco a paisagem, depois fizemos uma caminha por uma área que ainda não havíamos ido de Luzern e encontramos algumas pessoas fazendo atividade física (correndo, fazendo treinamento funcional, andando de patins e skate).

Voltamos para o hotel depois de comprar mais algumas coisas para comermos e saímos à tarde novamente para comprar algumas lembrancinhas para os nossos familiares e amigos e, aproveitando que já que não iremos usar francos suíços, fomos até o banco para trocar os últimos dinheiros por Euro. À noite ficamos no hotel, já que na manhã seguinte iríamos embora e precisávamos arrumar nossas malas. Enquanto nos organizávamos, fizemos planos dos lugares a visitar em Madrid, já que na viagem de retorno ao Brasil iríamos ficar na cidade em torno de 7h esperando o voo e teríamos tempo para visitar alguns pontos do da capital do país que eu tanto amo.

Da Suíça, saímos levando muita saudade e vontade de ficar por lá. Tivemos as melhores impressões de todas as cidades por onde passamos, do povo educado, das belezas naturais. Já fazemos novos planos de voltar, dessa vez na primavera, para conhecermos o lado francês do país e, quem sabe, fazer parte do percurso de bicicleta.

Até breve, Suíça!

Anúncios

Luzern: conheça e se apaixone

Chegamos em Luzern no domingo à tarde. De Zofingen (onde estávamos hospedados nos primeiros dias de nossa lua de mel) até lá, levamos cerca de 40 minutos de carro. As nossas expectativas para esta cidade eram as melhores possíveis, pois se até o piloto da TAM, que nos recebeu na cabine quando desembarcamos em Madrid, disse que era a cidade mais linda e romântica da Suíça, só podíamos esperar o melhor.

Deixamos nossas malas no hotel Ibis Styles, localizado a duas quadras do Lago dos 4 Cantões e fomos bater perna pela cidade. Como o Henrique, amigo meu marido, já havia trabalhado lá, ele nos guiou por alguns lugares. Próximo ao nosso hotel está a estátua do leão de Lucerna (Löwendenkmal), que simboliza os Guardas Suíços que foram massacrados em 1792, durante a Revolução Francesa, quando revolucionários invadiram o Palácio das Tulherias em Paris, na França. De lá, caminhamos em direção ao centro comercial de Luzern. Subimos até o alto de hotel, que tem um restaurante que funciona como balada à noite, para tentar tomarmos um café, mas o mesmo estava fechado. Do alto do telhado tirando algumas fotos da cidade e do Monte Pilatus. Como não conseguimos tomar o nosso cafezinho, fomos até um bar ao lado da estação de trem, bastante charmoso e com preços convidativos.

O nosso destino em seguida foi o KKL Luzern (Kunstmuseum Luzern / Museum of Art Lucerne) que também fica ao lado da estação de trem. De lá temos uma vista panorâmica de todas a cidade. Enquanto estávamos em Luzern, no KKL estava passando uma exibição especial do filme Indiana Jones, onde uma orquestra reproduzia ao vivo a trilha sonora do filme. Tiramos muitas fotos e de lá fomos para o parque da cidade, o que nos proporcionou uma bela caminhada às margens do Lado dos 4 Cantões, de mais ou menos uns 20 minutos, até chegarmos ao parque. No caminho, nós passamos por uma lona, que parecia de circo, só que funciona como um teatro móvel montado à beira do lago, onde tava tendo apresentação de artistas de stand-up comedy. Como já estava anoitecendo e o Henrique precisava voltar para Zofingen, retornamos para o hotel onde nos despedimos do nosso amigo. A partir daí, seguimos o resto da nossa lua de mel sozinhos.

Ao longo do nosso passeio, pudemos ver que Luzern preserva muito da sua história. Dentro da cidade, mesclando prédios mais modernos com construções da época medieval, vemos as muralhas da antiga cidade (Museggmauer), com um total de 870 metros, o Kapellbrücke (uma ponte de madeira, construída em 1365, que vem resistindo ao tempo e aos incêndios que a atingiram durante os séculos. Nessa ponte, existem muitas pinturas do início do século XVII), o Zytturm (torre do relógio, datado de 1535), entre outras construções.

À noite, saímos para dar uma volta pela cidade e vermos as opções de restaurantes. Num dos braços do rio Reuss, bem próximo ao Kapellbrücke, existem muitas opções de lugares para comer, no entanto, como toda cidade do interior, eles fecham cedo. Quando estávamos passeando, por volta das 21h, alguns restaurantes já não aceitavam novos clientes, pois as atividades se encerrariam as 21h30 ou, no máximo, às 22h. Optamos por comprar algumas coisas no supermercado próximo ao hotel.

IMG_99998v

No nosso segundo dia em Luzern, acordamos cedo para aproveitarmos bem o café da manhã e saímos para bater perna. Próximo ao hotel , está a Igreja de St. Leodegar (Hofkirche St. Leodegar), que é a principal igreja renascentista da Suíça, localizada às margens do Lago.

De lá caminhamos pela orla do lago até a estação dos navios e compramos o bilhete para fazermos o passeio pelo lago, onde optamos pelo roteiro Luzern – Weggis – Vitznau – Beckenried – Brunnen – Flüelen. Pegamos o barco das 12h. O passeio que dura em torno de 2h e é muito bonito, frio (pois fomos do lado de fora do barco) e romântico, ideal para casais que, como nós, estávamos em Lua de Mel. Saindo do Lago, aproveitamos para comprar os bilhetes para a subida do Monte Pilatus (por CHF 83,20 cada), que seria feito no dia seguinte.

IMG_7567v

Depois, continuamos nossa caminhada pela cidade. Nossa ideia era chegarmos até a muralha, numa caminhada que levou cerca de meia hora. Infelizmente, nós não conseguimos subir na torre do relógio que fica na Muralha, pois como já estava começando a ficar no período de chuva, eles fecham a torre, então só conseguimos admirar a vista lá de cima e tirar algumas fotos.

Voltamos para o hotel e tentamos nos organizar para sair cedo para jantar, porém mesmo saindo do hotel às 20h, ainda não conseguimos jantar, pois era dia de semana e os restaurantes estavam fechando ainda mais cedo. A nossa única opção para o jantar romântico que nós queríamos em nossa lua de mel acabou acontecendo no McDonald’s. Voltamos para o hotel para descansarmos para o passeio ao Pilatus, que ficará para a próxima postagem.

Até breve!