California 2013 – Hollywood Historic Hotel

Olá a todos vocês!

Depois da emoção toda de pegar o TANG, tínhamos que ir para o Hotel.

Procuramos vários para o primeiro final de semana. (a gente ia ficar em Hollywood só no primeiro final de semana).

Queríamos pagar pouco pois, afinal, nosso estilo de viagem é militar. Pouquíssimo sono, bastante passeio, pagando pouco. Luxo é para quem quer descansar. Luxo é para SPA…

Procurando na internet, queríamos algo perto da Strip (Rainbow, Roxy, House of Blues e baladinhas monstras). Mas também não podia ser caro…

Procurando pela internet, achamos o Hollywood Historic Hotel (http://www.hollywoodhistorichotel.com/) … O preço era bem atrativo (USD49/noite) e fomos atrás de reviews, fotos etc etc etc.

Vimos a porra toda, e como esperado: o Hotel era simples, sem restaurante e sem frescura.

Olhem a foto:

Hollywood Historic Hotel
Hollywood Historic Hotel

Mas uma coisa me incomodou DEMAIS.

Vejam, o Hotel só tem 2 andares, é praticamente uma sobreloja (e é mesmo, tem um café, um cabelereiro e uma loja de MOVEIS no térreo).

E TODAS as reviews que a gente lia e estudava sobre o hotel dava conta da FALTA DE ELEVADOR.

Americano é um bicho preguiçoso mesmo…

Mas enfim, o elevador estava funcionando. Aprovado. Lá tinha estacionamento próprio e diz gratis, o que é uma puta vantagem quando você está com uma barca que não é sua.

Saímos do aeroporto, digitamos no GPS (NÃO aluguem carro sem GPS, é fria). E chegamos em exatos 14 minutos, fomos muitíssimo bem atendidos. Fizemos o check in, jogamos as malas para dentro e saímos para dar uma badalada.

A localização do Hotel não poderia ser melhor bem no meio da Melrose, entre vários estúdios de TV… entre Beverly Hills e a Strip. Adoramos.

Para quem quiser, recomendo, o serviço é bem simplório mas muito bem organizado.

O quarto tem aproximadamente 17m2, com closet, tábua de passar e banheiro. Cama Queen Size e tv a cabo FULL.

Mas mais do que ficar descrevendo a porra toda, por favor, vejam o Vídeo.

Anúncios

California 2013 – Chegada, Carro (Ser uma pessoa boa, afinal, vale a pena)…

Olá Senhores!!! Que demora! Pois é, vida tá difícil.

Dá ultima vez eu estava descrevendo como a gente chegou..

Pois é, a gente chegou tarde da noite, bem tarde mesmo…

Estava tudo fechado, tanto no aeroporto quanto nas cercanias, mesmo com uma fome desgraçada, nada podíamos fazer.

Então, os primeiros procedimentos de chegada eram:

  1. conseguir o carro na Avis
  2. ir para o Hotel
  3. comer alguma coisa
  4. Morrer no hotel.

Nessa ordem…

Bom, vamos a isto. Cheios de malas, tarde da noite, coragem no semblante vamos procurar a Avis.

A Avis, assim como todas as empresas de aluguel de carros, tem o serviço de Shuttle (deslocamento) gratuito a partir do LAX, então foi procurar onde parava o busão… Os sinais vem escritos na marquise e é só ficar em frente que ele aparece de 15 em 15 ou mais.

Já no Busão tinha aquela pleiade de brasileiros. Ô raça, não dá nem para ficar zuando os outros em português…

Chegamos na Avis, lotados de malas.

A Avis parecia o posto do INAMPS! (quem é velho vai se ligar, se você é novo, coloca no Google Inamps e Fila), de todo jeito era fila para todo lado.

Conversando um pouquinho com os amigos da fila, fiquei sabendo que a espera estava em torno de 1h… Isso lá pela meia noite já…aff… Esse é o Brasil que quer sediar a copa… Oh Wait!

Nos organizamos, coloquei as malas num esqueminha ninja que ninguém mexesse sem que eu visse, minha esposa já tinha ido para a fila, fui para a fila também…

Ficamos vendo, a Avis estava tão cheia que estava faltando carro.

Ficamos observando como americano, em geral, é um bicho ignorante. Vários deles gritando com os atendentes por conta da demora ou da falta do carro ou da demora de entregar o carro.

Ridículo!

Bom, enfim, fiquei mapeando para ver quais eram os possíveis problemas que encontraríamos…

Chegou nossa vez!

Na conversa com o nosso atendente ele pediu o cartão… Tínhamos feito, para o carro e hotéis, um cartão de débito pré-pago da visa, desses que você compra em casa de cambio. Para vocês que querem viajar anotem no caderninho NUNCA FAÇAM UM DESSE. É só problema, os USA não estão preparados para cartão de débito, só deu dor de cabeça.

Vejam, para o carro a AVIS NEM ACEITA DÉBITO, e no hotel eles nem sabiam o que eram e deu um problema da porra.

Conversando com nosso atendente (ele ficou tão amigo nosso que lembro do nome, Anthony Vasquez, fica aqui minha homenagem), e a gente conversando na boa, perguntando do clima, se LA era cheia nessa época e bla bla bla o cara acabou simpatizando com a gente, se espantou que mesmo esperando uma hora e dando pau no cartão (tivemos que ligar para a central, no Brasil) mantivemos o bom humor, por que não, estávamos de férias!

Conversa vai, conversa vem, ele soltou a pérola: “Vou conseguir um carro melhorzinho para vocês, vocês merecem”…Meus olhos brilharam… (Certa feita em Toledo na Espanha tínhamos a reserva de um Clio, nos entregaram um Scenic! Eu já tinha história com trocas de carros, estava ansioso)

Nossa reserva era para um sub-compacto, Corola/Cruze ou coisa assim…

Pois bem, ele olhou no sistema e falou:

O que vocês acham de uma Dodge Magnum Cinza?

Eu falei, vai pegar AGORA! hahahah

e ele foi.

Dodge Magnum, foi quase!
Dodge Magnum, foi quase! LINDA!

Ele voltou e não deu certo…o carro tinha acabado de ser retirado…

Aí eu fiquei nervoso, real nervoso.

Aí ele falou:

Talvez eu consiga uma SUV pequena…Uma Captiva..

Nós temos a Captiva aqui, não teríamos muita “graça” em ficar rodando com um carro que tem no Brasil, mas já era um puta adianto!

Pois ele foi, e voltou…

Mesmo destino do cazzo da Magnum…

Eu olhei para a fora e vi um zilhão de Corolas…Muitos mesmo…

Já estava até me acostumando com a idéia. Por mais que o cara tenha simpatizado com a gente, ele não poderia ficar fazendo muita coisa. Ele até tinha da a entender que a Captiva era meio que fora do limite…

Pois bem, ele olhou no sistema… Olhou, procurou, ficou uns 5 minutos procurando (pareceram 40h), olhou para mim e falou:

Olha, nós temos um Mustang aqui, mais de um. Tudo bem se fosse um Mustang….eu quase gritei nessa hora… Sério, a vontade era de berrar…

Mas eu mantive a Poker Face e falei…

– Claro, (olhando para a Paula), tudo bem para você?

Mas não aguentei e falei:

– Tony, vai buscar esse carro agora…

– Ah tá, só que assim, o Mustang é um carro grande (Ford FullSize), porém tem um porta-mala pequeno e consome mais do que o normal. Vai querer mesmo assim…

– Tony, vai logo, tô tenso.

– Ok, só vou falar com meu Gerente e já volto.

Mais espera, mais nervosismo, dessa vez estava realmente nervoso…MUSTANG….

Não aguentei, fui atrás dele no páteo…Ele estava falando com o Gerente, voltou.

Quando ele voltou já metralhei de pergunta, DEU CERTO?! DEU CERTO?! DEU CERTO?!

Ele abriu um sorriso e sim, deu certo.

Voltou a checar o sistema, e falou:

– Vou ver aqui, peraí, opa, você teve sorte, é o 2013. Tínhamos 2 2012 e um 2013, o gerente te deu o 2013.

Parecia que eu tinha ganhado a Copa sozinho! Ansioso, já coloquei as malas para fora enquanto ele arrumava os documentos e ia pegar o carro…

E foi assim…10 dias de Mustang, pagando um sub-compacto… 88 milhas, e a única pessoa que tinha dirigido ele antes de mim era o motorista da Avis…

Mal sabia ele que eu tinha um Mustang reservado por fora para o Final de Semana…

É tetra, é tetra! Ahhh, Mustang...
É tetra, é tetra! Ahhh, Mustang…

E assim, meus amigos, minha viagem começou melhor do que todas as outras juntas…

California 2013 – Deslocamento e chegada

Oio! Saudações Terráqueos!

Continuando a viagem para os EUA, era hora de embarcar…

Nosso voo era as 7:00h (o que diabos aconteceu com os voos noturnos?!?!), babãe levou-nos para o aeroporto, e tudo ocorreu tranquilamente, fora o diacho de 1 hora de pé para fazer o check-in na TAM e as 3000 checagens de documentos…aaarrrrrghhh

Nosso voo era um share da TAM com AeroMéxico (SkyTeam), portanto com conexão na Cidade do México… Uma escala de 4 horas no aeroporto.

Entretenimento de bordo joião, telinha individual, filminhos, séries e etc…

Chegados no México, vocês não tem ideia da burocracia que é… Documento pra todo lado, filas, não se pode usar celular, você tem que preencher uns 3 formulários, isso tudo por que era só conexão… Se você preenche qualquer coisinha errada, volta pra fila, mais tempo…tinha pouca gente atendendo, sério, foi uma merda.

Tínhamos tempo, então meio que não estressou. Fomos ao lobby para a espera…

Isso porque descobrimos que o cazzo do terminal era outro, tivemos que pegar um aerotrem (recordações do Levy Fidelix) que te leva lá para o outro terminal….isso cheio de bagagens não é legal…

Comemos em um Carl Jr’s e era um prelúdio do tipo de comida que encontrariamos no México do Norte, ooops, California. Picante e doce….sério? hamburger picante e doce???

No México, as pessoas são educadas, mas no geral você é muito mal tratado pelas empresas. Não ligam muito para o conforto, ou ainda, o correto, sempre fazem tudo na Gambiarra.

Embarcamos, finalmente.

Ao entrar no avião a gente já percebe a cagada que é a AeroMexico, aliás, você percebe o nível uma empresa aérea quando a tripulação é feia… Geralmente quanto mais feia, pior…e caras, as mulheres da AeroMexico eram horríveis… Ogras mesmo…

Ao entrar no avião, a sensação era exatamente essa:

E eu falo sério, mó clima de busão, tudo apertadaço, afff…dá agonia só de lembrar, e as próximas 4 horas foram assim amigos…

Serviço de bordo nível GOL, até  aí nenhuma novidade, entretenimento de bordo é seu iPad mesmo, isso até ele acabar a bateria e você querer se matar…

Eu já voei de várias companhias, mas a AeroMexico me lembra os tempos de CVC…

Enfim, depois de 4 horas, finalmente SOLO!

Na chegada, por mais agressivo que seja o medo americano, foi tudo tranquilo, aeroporto vazio eram mais de 23:00, cansados por tudo. Pegamos a bagagem e começamos os procedimentos de entrada.

Para quem já foi pra lá sabe, são 2 barreiras, uma da Customs (alfandega) e outra da Polícia mesmo…

Na Customs, ele te pergunta as coisas, da viagem, te registra e faz o controle de passaporte.

Na polícia que o bicho pega… Pergunta, fuça nas suas coisas, faz terror. A gente viu uma família chinesa sofrendo bullying…

Chegou nossa vez, fui na frente já com o  PASSAPORTO na mão, ele me perguntou quantos dias, perguntou se era minha esposa e já era…. não durou 2 minutos…. Minha esposa ficou puta, das outras vezes que ela foi fizeram ela mostrar a carta da empresa, visto e etc…com o Vermelhinho, sem crise… Nem viram o passaporte dela na polícia…

Nem na Europa eu entrei tão fácil.

Bom, pronto, chegamos… Agora que começa a viagem.

California 2013 – Preparações

Pois bem, já com todas as devidas apresentações vamos ao que interessa.

Nenhuma viagem começa quando você entra no avião… Ela começa muito antes, talvez ainda, na manifestação da vontade de viajar (entendedores de direito entenderão).

Feito isso surgiu uma viagem para minha digníssima esposa, e como era no CARNAVAL, eu pensei, por que não? POR QUE NÃO?

A gente recebeu a notícia da viagem no finalzinho de dezembro/12 então teríamos que nos aviar muito rápido.

Viajar para os EUA é sempre um saco, você precisa ficar se justificando e etc etc etc e talz… E por inúmeros motivos eu teria que tirar visto (puts)…

O caso é que eu sou descendentes de italianos e tenho a documentação em dia, então uma avaliação rápida de $$$ x tempo mostrou que tirar o passaporte italiano era muito mais conveniente. Eu o fiz, ficou pronto em 20 dias, 1 semana exata antes do embarque.

Mais Barato, Mais Bonito e abre bem mais portas que o visto americano
Mais Barato, Mais Bonito e abre bem mais portas que o visto americano

Agora precisávamos da passagem. Como foi tudo muito em cima, a empresa comprou AeroMÉXICO (não recomendo com todas as minhas forças) e pagou razoavelmente barato.

A gente queria ir no mesmo voo, se possível voltar no mesmo também… Mas então esperamos 1 semana para comprar a minha, na esperança de encontrar algo mais barato…que bobagem, dobrou o preço no mesmo voo… A epoca é de férias….vish…

Mas então compramos as passagens, ida iriamos juntos, na volta em separado.

A empresa ficou por responsável de reserva do hotel e do carro, porém os hotéis só dos dias de trabalho (semana do carnaval), o final de semana anterior não, então tivemos que reservar nós mesmos, já o carro eles dariam o período todo como compensação, pois ela estaria trabalhando no feriado (tadinha)… Descrevo os hotéis e o CARRO em breve…

Feitos todos os arranjos, todos os documentos em dia, embarcamos…